Confidencial
Subscrever Newsletter

 

Guiné-Bissau: PAICG adverte que situação política coloca em causa a paz | Jornal Digital
Lusofonia

Informação revelada em comunicado

Guiné-Bissau: PAICG adverte que situação política coloca em causa a paz

2012-04-05 12:41:30

Bissau – A Comissão Permanente de Bureau Politico do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) advertiu esta quarta-feira, 4 de Abril, que a Guiné-Bissau está a passar por uma situação politica que pode por em causa a paz e ordem composicional.

A informação foi revelada num comunicado de imprensa pela Comissão Permanente de Bureau do PAIGC, que refere que «o nosso país está a atravessar de novo uma situação política crítica e que pode pôr em causa a paz, a estabilidade e a ordem constitucional».

No documento, a Comissão Permanente de Bureau do PAIGC disse ter abstido nos últimos tempos de alguns posicionamentos com o objetivo de preservar as conquistas nacionais, no que diz respeito à criação de um clima de estabilidade e paz para que o país possa sair da «zona de turbulência».

O comunicado refere que esta formação política não respondeu a inúmeras provocações, que foram dirigidas em 2011, pela chamada «Oposição Democrática», com marchas que classificou de fracassadas, adicionadas com insultos graves e difamações aos seus dirigentes. «O PAIGC enquadrou essas atitudes de aprendizagem democrática», acrescenta o documento.

Relativamente ao posicionamento dos cinco candidatos que ainda contestam os resultados da primeira volta das eleições presidenciais antecipadas, realizadas a 18 de Março, o PAIGC salientou que não existem indicadores da existência de um plano no sentido de subverter a ordem constitucional por parte destes candidatos, nomeadamente Koumba Yalà, Henrique Rosa, Serifo Nhamadjo, Afonso Té e Serifo Baldé.

No que se refere à presença na Guiné-Bissau da Missão Angolana (MISSANG), o PAIGC disse estar solidário com o Governo no seu programa de cooperação com a República de Angola, tendo considerado a MISSANG como um facilitador de diálogo com os parceiros internacionais da Guiné-Bissau.

A Comissão Permanente de Bureau Politico do PAIGC sublinhou ainda que a necessidade de qualquer mal-entendido na aplicação na cooperação entre o país e Angola não pode atingir os princípios e as bases que fundamentam a vontade dos dois povos, governos e partidos.

Por último, o PAIGC reitera a sua total e incondicional confiança a todos os militares que se assumem como republicanos e que têm a Constituição da República como fator que dignifica as Forças Armadas.

Sumba Nansil

(c) PNN Portuguese News Network

Partilhar
MAIS ARTIGOS...
  Guiné-Bissau: Missão de Observação de Timor-Leste e Nova Zelândia congratula processo eleitoral
  Cabo Verde: MpD apresenta proposta de regionalização para garantir a descentralização
  Timor-Leste: Parlamento Nacional utiliza a língua portuguesa
  Guiné-Bissau: Missões de Observação declaram eleições pacíficas, livres e transparentes
  Angola acolhe reunião dos Ministros Africanos da Saúde
  Angola: Bureau Político do MPLA pede aos jovens promoção da paz
  Moçambique: Filipe Nyussi rejeita acusações de «campanha ilegal»
  Petrolífera Total investe 16 mil milhões de dólares em Angola
  Cabo Verde: Ministério das Finanças socializa ante-projectos dos códigos dos impostos
  Guiné-Bissau: CNE anuncia resultados provisórios das eleições Gerais
  Guiné-Bissau: Fernando Vaz reconhece derrota
  São Tomé e Príncipe: Dados do Recenseamento Geral disponíveis

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


MultimÉdia
   
ERC delibera que o espaço do quinto canal permanece reservado
   
RTP regista queda de 62% no lucro
   
Petição pública visa desclassificar vencedora do Festival da Canção
Cartoon
Jornal Digital | Notícias em Tempo Real | Desde 1998
Hospedagem de Sites Low Cost Cabinda Digital Luanda Digital Bissau Digital Jornal de São Tomé Timor Leste Cabo VerdeMaputo Digital
Notícias grátis no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais