Confidencial
Subscrever Newsletter

 

São Tomé e Príncipe: Agripalma vai investir na produção de óleo de palma | Jornal Digital
Lusofonia

Parceria com o Governo

São Tomé e Príncipe: Agripalma vai investir na produção de óleo de palma

2009-11-02 11:48:08

São Tomé - O Governo santomense assinou um acordo de projecto integrado com a Sociedade Agripalma orçamentado em 75 milhões de dólares.

Segundo o representante da sociedade franco-belga Agripalma, Luc Boedt, o projecto de cultivo da palmeira, e posterior extracção de óleo de palma, vai apostar, a partir de 16 de Novembro, numa área de 3500 hectares. Vão ser plantadas novas palmeiras e recuperadas outras num desafio de produção diária de 520 toneladas. A Agripalma vai assumir as empresas Ribeira Peixe, Porta Alegre, em São Tomé, e roça Sundy, no Príncipe.

Para garantir a referida produção de óleo de palma, para consumo nacional e exportação para os países vizinhos da África Central, vão ser instaladas duas unidades fabris na EMOLVE (Empresa de Óleo Vegetal), na roça Ribeira Peixe, assim como na ilha do Príncipe, na roça Sundy, que sempre foram as duas maiores fábricas neste arquipélago.

Este projecto contempla as condições sociais favoráveis aos trabalhadores tais como habitação, escolas e posto de saúde. Está prevista formação para os trabalhadores e assistência técnica e apoio aos produtores privados, numa área estimada em 1500 hectares, que vai reforçar a melhoria de condições e qualidade de vida no meio rural.

O projecto prevê uma produção de cerca de 16 a 20 toneladas, com uma extracção de óleo que ronda os 25 por cento, o que corresponderá a uma produção de cerca de de 5 toneladas de óleo de palma, saídos dos 3500 hectares de terra.

O acordo entre o Governo e a Agripalma contempla o desenvolvimento de pequenas e médias empresas nos ramos dos sabonetes, detergentes entre outros, e para além disso, vão ser aproveitados entre cinco a quinze quadros nacionais, em diversos ramos da actividade fabril, tais como plantação, trabalhos administrativos e contabilidade para a futura empresa de óleo vegetal.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Carlos Tiny, já veio defender este projecto da Sociedade Agripalma, sublinhando que o plano e a aposta do Governo para transformar São Tomé e Príncipe numa plataforma de serviços no âmbito de uma visão estratégica, necessita de capacitar quadros ao mais alto nível, com a criação de gestores para o processo de desenvolvimento do país, ao nível do aparelho central do Estado quer no sector privado quer na sociedade civil.

IM

(c) PNN Portuguese News Network

Partilhar
MAIS ARTIGOS...
  Guiné-Bissau: UE apoia o Governo com 20 milhões de euros
  Guiné-Bissau: Ramos-Horta pede prudência na reforma do sector de defesa e segurança
  Guiné-Bissau: Deputados discutem projecto lei sobre Regulamento da Disciplina Militar
  Governo de Cabo Verde debate aumento das penas sobre pequena e média criminalidade
  BM reconhece melhoria de Timor-Leste na facilidade de implementação de negócios
  Moçambique assina acordo contra caça furtiva com a África do Sul
  Banco Espírito Santo Angola terá Novo Banco como acionista
  Cabo Verde: José Maria Neves apela à precaução para evitar criminalidade
  Cabo Verde: José Maria Neves envia condolências à Zâmbia
  Processo político na Guiné-Bissau confere papel de estabilizador à comunidade internacional
  Moçambique: Desarmamento da Renamo começa hoje a ser fiscalizado
  Representante da ONU na Guiné-Bissau fala sobre consolidação do Estado de direito

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


MultimÉdia
   
ERC debate desafios dos media na era digital
   
Morreu o jornalista Fernando de Sousa
   
Prémio de Jornalismo «Direitos Humanos & Integração» atribuído a 25 de Setembro
Cartoon
Jornal Digital | Notícias em Tempo Real | Desde 1998
Hospedagem de Sites Low Cost Cabinda Digital Luanda Digital Bissau Digital Jornal de São Tomé Timor Leste Cabo VerdeMaputo Digital
Notícias grátis no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais